Swingers do Brasil
Assine o SB

Nunca finja um orgasmo: por que isso é PÉSSIMO para você e 9 dicas

Nunca finja um orgasmo: por que isso é PÉSSIMO para você e 9 dicas 1. Poupar o parceiro do desconforto é uma atitude machista
Embora se sintam cada vez mais livres no sexo e na vida, as mulheres ainda fingem o orgasmo pelo simples motivo de que ainda acreditam que, para manter um homem ao seu lado, devem agradá-lo em tudo e nunca frustrá-lo.

2. Desistir ou fingir por falta de tempo pode fazê-la desacreditar que consegue
Uma das justificativas mais comuns da pesquisa foi a de fingir o orgasmo para terminar a transa mais rápido, já que elas sabiam que não chegariam lá. Você pode explicar a situação para o par e, ainda assim, topar uma rapidinha, por exemplo. Declaradas as regras do jogo, ninguém ficará magoado, se sentirá traído ou enganado, até porque nem toda atividade sexual precisa terminar em orgasmo para ser boa ou sincera.

3. Seu prazer deve ser respeitado e alcançado de verdade. Por que não?
Existem muito mais razões para não fingir o orgasmo do que para fingir, porque o ápice do prazer é uma sensação muito boa, que todas as mulheres deveriam se permitir experimentar. Se perceber que cada vez mais a encenação se torna necessária, talvez exista algum tipo de desequilíbrio emocional que dependa da ajuda de um terapeuta.

4. O contrário também pode acontecer e é comum em ambos os lados da relação
Ninguém é de ferro. Hoje pode ser você que não queira, amanhã pode ser seu parceiro. O melhor a fazer se um dos pares está cansado e sem vontade de transar, é deixar tudo esclarecido e declarado. Nada de inventar desculpas esfarrapadas, mentir que sente dores. Conversem para que os dois sintam-se livres e possam ser sinceros sempre.

5. Atingir o orgasmo não pode ser um prêmio e sexo precisa ter mais cumplicidade
O orgasmo não é uma meta a ser atingida a cada relação sexual, mas consequência natural de um relacionamento em que há desejo, sintonia, cumplicidade e desprendimento. Aproveite o sexo como uma oportunidade de unir mente, corpo e espírito. 'Ensine que o sexo pode ser sensual, criativo e prazeroso sem, necessariamente, levar ao orgasmo', sugere Ian Kerner, autor do livro She Comes First.

6. Qualquer atividade sexual prazerosa é pré-requisito para uma vida saudável
A Declaração dos Direitos Sexuais diz que o 'prazer sexual, incluindo autoerotismo, é fonte de bem estar físico, psicológico, intelectual e espiritual'. As endorfinas, substâncias produzidas pelo cérebro durante o prazer, nos relaxam e preservam da dor. Além delas, adrenalina, testosterona, estrogênio e até hormônio do crescimento são produzidos pelo corpo antes, durante e após o ato sexual. Associadas a uma série de processos psicoemocionais ligados ao desejo sexual, todas estas substâncias produzem sensação de bem-estar e proteção fundamental para a saúde e qualidade vida.

7. O feitiço contra a feiticeira: e se ele quiser revidar e acabar gostando da ideia?
Dizem por aí que os homens, com a ajuda da camisinha, também vem aderindo à pratica de fingir orgasmo. Uma pesquisa norte-americana revelou recentemente que mais de 30% dos homens admitiram já ter fingido orgasmo. Isso ninguém duvida. Mas já pensou seu parceiro adotando a estratégia de defesa de vez em quando com você? Como ficaria seu contra-ataque?


8. A cena que vira novela: era só preguicinha, se transformou em frustração

Se o fingimento pela falta de orgasmo inibir a vontade de fazer sexo, a mulher pode começar a evitar a relação sexual por conta dessa dificuldade. Ou, ainda, passa a se sentir frustrada após o sexo e aquilo que tinha um caráter protetor com o parceiro, passa a ser motivo de sofrimento. O que era só uma preguicinha com uma ceninha, começa a ficar chato e decepcionante.

9. O fingimento 'crônico' pode virar disfunção com ajuda da nossa memória emocional

Sem perceber, você pode estar plantando um trauma sexual futuro. Isso acontece quando sua memória emocional, habilidade de qualquer ser humano, começa a relacionar sexo como algo sem graça, aborrecido. Tal atitude repetitiva pode causar uma disfunção sexual, caso se torne 'crônica'.

Comentários:
Crie seu perfil para comentar esse artigo.
Voltar a página anterior

Sobre Sobre
Apresentação do Swing
Torne-se um Parceiro Swing
Fale Conosco

Conteúdo exclusivo Conteúdo Swing exclusivo
Anúncios Swing
Vídeo Conferência
Meu Perfil Swing

Swing Brasil | Swingers do Brasil - www.swing.com.br 2017
swing . swing brasil . swingers . site de swing . troca de casais

Cadastre-se

 

Assinantes